As Teorias de Summer: Sobre discos antigos e histórias passadas.

And in that moment, I swear we were infinite
Entre uma pilha de livros antigos,alguns lidos e outros não,encontrei uma porção de Cds,eu sabia que eles estavam ali,mas precisamos estar em alguma fase da vida pra poder notar algumas coisas e darmos a atenção que elas merecem. Ao invés de simplesmente levá-los a prateleira e deixá-los por lá como eu sempre fiz,resolvi observar alguns detalhes e então pensei em algumas pessoas,bom...vocês sabem como é,as músicas tem o costume de estarem ligadas a alguém ou algum lugar,talvez até a algum cheiro,engraçado como praticamente tudo está interligado como se fossem linhas pontilhadas em um livro infantil . Senti saudades,pois lembrei dos momentos onde as coisas ainda eram um pouco mais fáceis,mas será que eram mais fáceis ou as minhas perspectivas em relação aos meus problemas eram diferentes?. Cheguei a pequena conclusão de que sempre somos conduzidos pela lembranças e embarcamos tanto nelas que não prestamos atenção em quanto crecemos e como sabemos lidar melhor com certas coisas. Sim,eu cresci e isso era notável mas eu apenas via o meu crescimento físico,como eu sempre fui a mais alta da classe isso não era difícil de se perceber,mas dessa vez resolvi me aprofundar e me dar uma chance.


Sempre fui muito apegada a pessoas,sendo assim sempre colecionei memórias,algumas boas e outras ruins,mas ao invés de encarar tudo aquilo e apenas seguir em frente fiquei remoendo isso dentro de mim,deixando que os pensamentos tirassem meu sono,e talvez as pessoas que estiveram comigo já nem pensassem mais nisso. Eu pensava que sabia abrir mãos das coisas,mas quando se tratava do meu próprio fardo eu era egoísta e me forçava a carregá-lo. Esses Cds antigos me fizeram perceber o quanto guardo coisas que já não condizem comigo,felizmente ou infelizmente, pra alguns o tempo passa,e quando amanhece estamos preparados pra enfrentar algo diferente,só demoramos demais pra perceber isso,pois insistimos em escutar discos antigos mesmo todos dizendo que já estão riscados. 



Sim,eu sei a desculpa que damos é de que ainda existem músicas realmente boas naquele Cd,mas o importante é saber que você dançou a melodia de uma boa música,que deu boas gargalhadas ou até deixou cair algumas lágrimas,ela fez parte de você e da sua rotina,mas se for parar pra ver,nesse exato momento você está escutando uma outra música,talvez uma que nem imaginasse que estaria ouvindo a uns cinco anos atrás. Então a pergunta é: se nos conformamos e acabamos mudando de estilo musical,por que não damos uma chance a felicidade e nos permitimos a mudar de sentimentos também?!. Confesso,depois de refletir sobre isso,algumas lágrimas rolaram pelo o meu rosto,somos tão inocentes,sempre achamos que superamos mas na verdade apenas mascaramos isso escondendo os sentimentos em uma prateleira cheio de livros,talvez por que assim fique mais difícil de enxergar os discos antigos quando passamos por ela.


Acredito que pessoas são como os bons discos que tive um dia,alguns foram bons,outros tiveram apenas uma música que fizesse sucesso  e outros que mesmo com o tempo,sempre serão o melhor albúm lançado,mas deixar que essas músicas toquem repetidamente já não fazem nenhum sentido. Eu acabei tirando os meus discos da prateleira,os empacotei e deixei dentro de uma caixa perto da porta,assim sempre lembrarei que preciso levá-los embora. Fazem dois dias desde então e só consegui doar um Cd,mas era o melhor que  eu tinha,afinal é difícil abrir mão de coisas que fizeram até parte da decoração da nossa casa,mas reconhecer a própria bagunça e estar disposta a arrumá-la,mostra que já aceitamos com mais facilidade novos ritmos pra embalar nossas tardes e quanto arrumos ela.!


2 comentários:

  1. Amei a correlação de pessoas e lembranças com músicas e discos. Porque no caso, acredito que ambos marcam da mesma forma. Amei o texto!!!
    Eiii, dá uma passadinha lá no blog. Tá rolando sorteio por lá. Participe!

    Beijooos
    Blog
    YouTube 
    Facebook 

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei dona Patriny que coisa boa te ver por aqui,e eu fico realmente muito feliz de que tenha gostado do texto!. Pode deixar que vou dar uma passada no seu blog,um xêro ;*.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...